Colégio Aristóteles

Proposta Pedagógica

photo1

 

A educação como processo de humanização busca transformar o homem a partir da apropriação de conhecimentos científicos e que foram produzidos intencionalmente pelo conjunto dos homens. Praticamente, é possibilitar que o indivíduo passe de um estado vegetativo de inércia, para um estado de evolução consciente, capaz de transformar uma prática alienante de enxergar as diversas situações sociais, para uma prática revolucionária de mudanças por meio de conhecimentos adquiridos.

 

Esses conhecimentos não são espontâneos, mas sim organizados sistematicamente por meio de um currículo e reproduzidos pela escola a partir de práticas de ensino. Essas práticas devem ser revestidas de uma intencionalidade, organizadas por planejamentos e propostas de ação, com a finalidade de proporcionar ao educando uma educação integral.

 

Constitui-se, a partir desse entendimento, o fazer pedagógico como principal instrumento para a emancipação do educando, com base nos objetivos de ensino propostos e que o conduzirá a humanização por meio do trabalho. É por isso que ao se definir a intencionalidade da escola, há que se definir também sua prática interdisciplinar. 

 

A interdisciplinaridade é uma exigência para a prática humanizadora da educação na contemporaneidade. Pois, é no trabalho interdisciplinar que se forma o cidadão integral. O exercício do saber é formado pelas relações interligadas dos diversos conhecimentos que estão postos nas disciplinas e que foram construídos pelo conjunto dos homens. Necessariamente, deve-se recorrer à pesquisa para a construção e organização desses conhecimentos. Por isso, do professor exige-se preparo e formação pedagógico-didática que seja capaz de desenvolver no educando uma educação de qualidade. Pois, é a partir da aquisição desses saberes, adquirido na escola de forma organizada e planejada, que o indivíduo se humaniza e torna-se cidadão consciente de seus direitos.

 

Não há outro caminho para a humanização do ser humano que não seja pela educação. Isso significa que é a partir da apropriação da cultura e do trabalho que o homem se humaniza.

 

Em “O Homem e a Cultura”, Leontiev (1978)  definiu o homem como um “ser social” e  tudo o que tem de humano nele provém da vida em sociedade.  Portanto, é a partir da apropriação da cultura e da  formação educacional que o homem se transforma e transforma a natureza. É por meio do trabalho que o homem se distingue dos outros animais, pois, a partir do aprendizado, ele produz para suprir as necessidades de sua própria existência.

 

 

Nesse sentido, é por meio da educação que o homem se humaniza e a escola se coloca como promotora na conquista da emancipação humana, realizando com qualidade, o processo de ensino para a apropriação dos conhecimentos científicos e filosóficos que sejam capazes de educar integralmente o ser humano. Ou seja, educar para a cidadania a partir da “assimilação ativa dos conteúdos” (VIGOTSKY,apud LIBÂNEO, 2008, p.3).

 

Desta forma, os novos desafios da educação brasileira exigirão dos docentes uma formação interdisciplinar que seja capaz de dar conta das necessidades educacionais dos alunos. Essa formação produzirá no professor uma atitude de incessante pesquisa, de modo que possa construir práticas significativas de aprendizagem nos alunos.

 

A partir desse entendimento é que a escola, como um todo, estará cumprindo o seu papel social na construção e transmissão da cultura produzida pelo conjunto dos homens, formando e humanizando aqueles que buscam uma educação de qualidade.

 

photo2

 

Propiciar a formação de indivíduos capazes de analisar, interpretar e transformar a realidade, visando o bem estar em nível pessoal e coletivo, garantindo a todos um ensino de qualidade;

§ desenvolver a capacidade de auto aprendizagem do aluno;
§ propiciar a preparação básica do aluno para o trabalho e a cidadania;
§ preparar jovens e adultos dotando-lhes de conhecimentos que lhes possibilitem o exercício de atividades requeridas pelo mundo do trabalho;
§ proporcionar o prosseguimento de estudos posteriores;
§ oferecer ao aluno oportunidade de uso dos recursos tecnológicos para que, através de seu domínio, tenha possibilidades de realizar o seu potencial.

 

Os fundamentos, que viabilizam a realização da missão de nossa instituição educacional, são:

1 – Planejamento das atividades e do ensino previsto;
2 – Prioridade para a excelência em educação através de um trabalho desenvolvido com seriedade e competência técnica dos gestores e professores qualificados para esta finalidade;
3 – Capacitação periódica dos professores;
4 – Sistemático acompanhamento do desenvolvimento dos conteúdos e dos planejamentos pelos gestores;
5 – Uso de  das tecnologias tais como as oferecidas pela  Internet, principalmente pelas redes sociais para chegar até o estudante;
6 – Orientação permanente aos estudantes através dos meios de comunicação, circulares, manuais, avisos nos momentos presenciais e atendimento individual.

 

Nossa Proposta Pedagógica se manifestam visivelmente em nossas práticas pedagógicas que visam: 

I – Garantir ensino de qualidade;
II – Promover a formação de cidadãos críticos;
III – Promover a restauração dos vínculos afetivos entre o aluno e o conhecimento;
IV – Promover a restauração dos vínculos afetivos entre o aluno, a família e a sociedade;
V – Assegurar ao aluno a educação é o único caminho possível para a promoção da igualdade das oportunidades;

Endereço

Rua C. 210, 444 - Jardim América,
Goiânia - GO, CEP - 74270-230

Contato

(62) 3285-7537
colegioaristoteles2013@gmail.com

Assine nossa Newsletter